Não é “só um vírus”

Leslie Johnston

Por Leslie Johnston

É isso que nós dissemos. E é nisso que acreditamos. Mas pouco sabíamos o quanto o COVID-19 se mostraria perigoso. Sem sombra de dúvida, este vírus é letal em termos do risco que ele apresenta a populações vulneráveis - os mais velhos e com problemas de saúde associados - e da forma silenciosa com que se propaga, da velocidade com que mata.  Como resultado disso, estamos nos mobilizando. Estamos em nossas casas com nossas famílias, determinados a limitar seu avanço e “achatar a curva”. Estamos nos isolando e nos sacrificando para proteger os mais vulneráveis.

E, ao fazer isso, nunca antes foi tão claro para mim o quanto todos nós somos interconectados e interdependentes.

Ao mesmo tempo, nunca havia sido tão óbvio que o problema é muito, muito maior do que o COVID-19.

Embora esta pandemia tenha provocado uma onda de solidariedade inimaginável, ela também revelou a profunda disparidade econômica que prevalece em nossa sociedade. Trabalhadoras e trabalhadores na tentativa de sobreviver, com receio do dia em que possam vir a ficar doentes, pois não têm direito à licença médica nem seguro saúde, não podem se isolar. Trabalhadores informais - como os milhões de trabalhadores domésticos ou colhedoras e colhedores de algodão na indústria da moda - não têm contratos formais nem redes de segurança. Eles simplesmente não podem se dar ao luxo de ficarem doentes. E, sem uma licença médica, continuam trabalhando, colocando em risco a si próprios, suas famílias e comunidades. Isso agrava as já profundas disparidades econômicas entre aqueles que têm posses e os que não têm. E isso só irá piorar se as economias caírem em uma recessão em âmbito mundial.

É um ciclo vicioso.

Mas também é uma urgente chamada para ação.

Para mim, a injustiça e a tragédia dessa pandemia reforça o grande motivo daquilo que fazemos na Laudes Foundation. Essas disparidades sociais e econômicas têm sido ampliadas muito antes de o COVID-19 surgir. Tal desigualdade, há tempos, tem sido perpetuada por nosso dominante sistema econômico mundial. Um sistema que tem liberado enorme criatividade, criando riqueza e oportunidades significativas, mas também, como bem sabemos, um sistema que aprofundou a desigualdade econômica e a vulnerabilidade. Vulnerabilidade tanto aos choques econômicos criados pelo surto do vírus, quanto, o que é ainda mais preocupante, ao agravamento do colapso climático.

Precisamos agir.

E a Laudes Foundation pode fazer isso.  Estamos na posição incrivelmente privilegiada de ter uma equipe de profissionais inteligentes e ambiciosos, a clareza de propósito e recursos filantrópicos significativos para poder enfrentar estes problemas tão enraizados.

Agora é a hora de traçarmos nosso caminho. Com o nosso processo de planejamento estratégico bem encaminhado, temos uma oportunidade única de refletir sobre como podemos utilizar melhor nossos recursos (pessoas, dinheiro, redes) para acelerar o caminho para um novo sistema econômico - um sistema que valoriza as pessoas e respeita a natureza. E precisamos usar esse precioso tempo com sabedoria e ponderação. Para nos conectarmos aos nossos parceiros e partes interessadas para criar discussões abertas. Para explorarmos e debatermos as escolhas estratégicas que se encontram diante de nós. Para abrirmos nossas mentes para que sejam desafiadas.

Estamos vivendo um tempo sem precedentes. Esta crise mais do que enfatizou nossa interdependência e interconexão. Ela reforçou nossa profunda convicção de que a mudança é possível. Renovou nossa coragem para embarcarmos em nossa difícil trajetória.  E estou convencida de que, por fim, ela irá expor o que há de melhor em todos nós. Como resultado, a Laudes Foundation pode desempenhar um importante papel na formação de um futuro que todos desejamos ver.

Mas é necessário que nossas equipes e parceiros mantenham-se saudáveis e seguros. Para que possam estar na dianteira para superar essa crise, mas também possam contribuir, de forma significativa, com nossa aspiração compartilhada. E eu sei, isso não é fácil. Todos os dias tentamos equilibrar nossa vida pessoal com nossa ambição profissional. Estamos preocupados com aqueles a quem amamos e incertos sobre nosso futuro. É inquietante. 

Mas não impossível. Especialmente para o time ao qual tenho a honra de liderar na Laudes Foundation.  Estamos sendo requisitados a nos erguermos, a termos coragem, e seremos os arquitetos das mudanças que desejamos ver. Eu sei que podemos fazê-lo.


Sobre o autor

Por Leslie Johnston

Leslie Johnston é diretora executiva da Laudes Foundation e conta com mais de 20 anos de experiência em gestão de negócios e investimento social privado. Na Laudes Foundation ela está liderando o desenvolvimento da estratégia e do modelo operacional para alcançar mercados globais que valorizem todas as pessoas e respeitem a natureza. Anteriormente, ela foi diretora executiva da C&A Foundation, que tinha o objetivo de transformar a moda em uma força para o bem.

Compartilhar